Pular para o conteúdo principal

Postagens

O mundo está precisando de notícias felizes

Postagens recentes

Envelhecimento e a saúde emocional

Quem não quer chegar aos 100 anos com a mesma memória, vitalidade e alegria dos 20? O envelhecimento requer, antes de mais nada, uma percepção de que envelhecer é um processo desde que nascemos.
De acordo com o psicólogo dos residenciais Sinfonia  (Novo Hamburgo) e Menino Deus (Porto Alegre), Elias Pokorski,  um dos sinais efetivos de que o idoso percebe-se velho é quando se depara com as limitações físicas e cognitivas.

Neste contexto Pokorki ressalta a importância de investir durante a vida em relacionamentos e emoções positivas, engajamento e significado nas ações e no sentimento de realização.

“Encontrar prazer nas atividades diárias é fundamental, além disso manter o convívio com amigos, parentes e até mesmo pessoas desconhecidas traz ao idoso uma sensação de pertencimento e valor”, explica.

Idoso e o consumo

O psicólogo afirma ainda que o emprego que a sociedade dá ao idoso, no sentido de valorizá-lo enquanto ser pensante e ativo faz toda diferença nesse processo de envelhecimento…

Por mais abraços e beijos especiais

Receber e dar amor! Rita Angélica de Mello, 49 anos, entende bem desse assunto. A copeira natural de Novo Hamburgo, afirma com leveza e serenidade que encontrou nos idosos do Sinfonia uma segunda família.

Capricorniana, mãe de três filhos e avó de três netos, a quase quinquagenária traz consigo uma vasta experiência no ramo alimentício e no atendimento ao público, funções que exerce com muito carinho e esmero no Residencial de Idosos Sinfonia Vale do Sinos.
Rita relata que 2019 foi um ano difícil, precisou se ausentar do emprego  por motivos de saúde e, ao contrário do que muitas pessoas fariam, optou por voltar ao trabalho  mesmo tendo a possibilidade de ficar mais dias em casa. “Estar no Sinfonia me ajuda muito, eu amo o que eu faço, amo trabalhar aqui e encontrei nos idosos uma segunda família. Estar com eles e com os meus colegas me faz muito bem”, afirma.

Segundo Rita o que mais a surpreende no dia a dia é a capacidade que os idosos têm de ensinar. As lições são inúmeras, mas uma …

Sinfonia promove feira de Natal

O residencial de idosos Sinfonia Vale do Sinos promove de quinta (5) a sábado (7) a sua segunda feira natalina. O evento gratuito e aberto ao público acontece das nas 10h às 17h, nas dependências do residencial que fica na rua Carlos Gomes, 160, bairro Vila Rosa.

A Feira vai contar com a exposição de artigos natalinos produzidos pela artista plástica Jeanine Neves e também pela moradora do residencial Enedi Holderbaum.

Ambas estão ansiosas para o momento e garantem que o público não vai se arrepender do que vai ver. “Eu não sou convencida, mas preparei coisas muito bonitas para expor”, afirma a moradora, de 88 anos, que tem adora pintar quadros. 

Jeanine garante que os visitantes ficarão encantados com guirlandas, quadros com gravuras, pinturas em textura acrílica abstrata, arranjos decorados, além de camisetas e toalhas. “Espero ter boas vendas, mas principalmente ver a alegria no rosto de quem for prestigiar”.

Serviço

Feira de Natal do Sinfonia
Data: De 5 a 7 de dezembro (quinta a sáb…

Alegria que contagia

Não há quem passe por ela sem dar um sorriso. A ação automática é a resposta do cumprimento (sempre alegre), da querida Ana Maria Moreira de Freitas. A Santa-Mariense de 54 anos mora em Novo Hamburgo há pelo menos 30.
Mãe de quatro filhos e avó de uma menina linda, Ana comenta com orgulho do trabalho que desempenha no Sinfonia. “Me dou bem com todo mundo, procuro ajudar meus colegas no que posso, até mesmo nos outros setores”, revela.
Sua trajetória no Sinfonia começou em 2016, logo que o empreendimento inaugurou, comunicativa, não perde a oportunidade de alegrar a vida dos colegas e moradores do residencial. "Converso com todos, os que são mais retraídos eu puxo papo e os mais falantes, faço brincadeiras, amo trabalhar aqui, não mudaria nada”, afirma a profissional responsável pela higienização do primeiro andar do residencial.
Ao ser questionada sobre os moradores, Ana elogia a força dos mesmos. “Eles são muito ativos, gostam de morar aqui e, assim como eu, são felizes neste ambie…

Uma família para chamar de sua

O brilho dos bonitos olhos azuis chama atenção, mas obviamente não é só isso. A doce Marisete de Oliveira Barros, ou melhor, a Mari como é carinhosamente chamada pelos colegas e moradores, trabalha no Sinfonia há 1 ano e 4 meses e temporariamente está ocupando o cargo de líder da Governança.

Natural de São José do Ouro, Mari veio para região do Vale do Sinos aos 15 anos e não se vê mais longe de Novo Hamburgo. “Adoro essa cidade, adoro o meu emprego, acho que esse é o melhor trabalho que eu já tive, o carinho que recebo dos idosos alegra meu coração”, afirma a profissional que enxerga nas moradoras uma figura materna. “Perdi minha mãe cedo, as moradoras me acolheram e eu a elas, é um sentimento muito especial. Quantas vezes deixamos (pensando na equipe) a família no domingo para vir trabalhar e sentimos como se estivéssemos em casa, encontramos aqui outra família”, revela. De acordo com Mari, a equipe da rouparia é a que mais tem contato com os idosos. “O vínculo que criamos com cada…

Pés no chão e coração nas nuvens

Voz suave, pele clara e cabelos longos. A capricorniana Aline de Souza empresta sua doçura diariamente no trabalho de recepcionista no Sinfonia. Natural de Pato Branco no Paraná, a jovem estudiosa chegou no Vale do Sinos aos 10 anos, de lá pra cá constituiu família e desde 2016 mora em Novo Hamburgo com o marido e o filho Antony.
Em dezembro a jovem apaixonada por aviação fecha dois anos de residencial. Segundo ela, trabalhar no Sinfonia é mágico. “Desde que estou aqui minha visão em relação aos idosos mudou muito, aprendo com eles, me sinto acolhida e recebo muito carinho, tenho vontade de ficar aqui direto”, afirma.
Gaúcha de coração ela mantém os pés no chão, se doa ao trabalho e adora os moradores, mas seu coração está nas nuvens. Comissária de bordo por formação, a jovem quer mesmo é comandar as aeronaves e ver o mundo lá de cima. Destemida, já brincou com a gravidade no comando de um Maule MX7-180, sob o olhar atento do comandante Alceu Mário Feijó.
Aline revela que se inspira nos …