Pular para o conteúdo principal

Postagens

Amor: o verdadeiro tempero da vida

Postagens recentes

Agradeço por ter que trabalhar

Brilhonos olhos e sorriso solto. Suélen Flesch, 22 anos, é do tipo de profissional que encanta por seu desempenho e carinho em tudo que faz. Há 9 meses no Sinfonia, exerce o cargo de recepcionista com entusiasmo e paixão.
Acadêmica de psicologia na Unisinos, a aquariana nascida em São Leopoldo projeta um futuro profissional voltado ao convívio com idosos, pois garante aprender muito com cada um deles.
Quando o assunto é o clima entre os colegas, não esconde seu entusiasmo pelos amigos que conquistou. “ Gosto muito dos meus colegas de trabalho, tudo fica mais fácil quando se trabalha com pessoas queridas. Nos dias que estou triste, no Sinfonia encontro minha alegria. Agradeço por ter que trabalhar”!



Nutrição na terceira idade. Quais são os desafios?

Muito mais do que pratos bonitos e saborosos, a carga nutricional dos alimentos é fundamental; quando se pensa nos idosos então, escolher os alimentos e prepará-los torna-se um grande desafio.
Isso porque os declínios funcionais (coordenação motora), paladar e capacidade de mastigação acabam ficando comprometidos com o passar dos anos.

No Sinfonia, a nutricionista Liziane da Rosa Camargo, mestranda em Gerontologia Biomédica, planeja com muito carinho e atenção o cardápio servido no restaurante Carlos Gomes, localizado nas dependências do residencial de Novo Hamburgo.

Liziane afirma que primeiro pensa na estrutura do cardápio.
Os pratos base, como por exemplo arroz branco e integral, feijão ou outra leguminosa. Depois, pensa nos pratos principais, carne vermelha e branca. Em terceiro lugar,  as guarnições: uma opção de carboidrato (massas, batata, polenta, aipim...) e outra opção de vegetais (refogados, assados ou gratinados).

O cardápio também é pensado para quem tem restrições a carbo…

Ações e palavras que inspiram

O bate-papo realizado recentemente no Sinfonia emocionou os moradores. A conversa sobre recomeço e persistência reforçou a importância da luta pela felicidade, mesmo com a necessidade de enfrentar inúmeras barreiras. O paratleta de jiu-jitsu Jefferson Motta Hippen contou sua história e deixou uma verdadeira lição de vida aos atentos idosos moradores do residencial. O que poderia ter terminado em tragédia se tornou uma possibilidade de vida nova para o paratleta de 36 anos, que após sofrer um acidente em 2006, precisou ressignificar sua trajetória, que sempre foi marcada pelo esporte.
Hippen passou por 15 cirurgias e viveu cerca de 3 anos dentro de um hospital em tratamento, após sofrer um acidente causado por uma caminhonete que bateu em sua moto. O acontecimento resultou em sérias lesões no pé direito, sendo necessária a amputação. “Faz quase três anos que amputei e foi a melhor coisa que eu fiz, não queria tirar a perna de jeito nenhum, confesso que no início foi difícil e ainda é, m…

Novos desafios e aprendizado contínuo

Ele tem 43 anos, é administrador de empresas, casado e pai da Yasmin. Trabalha no Sinfonia há 1 ano e neste tempo, acumulou experiências no segmento dos conhecidos "70, 80 mais" que considera desafiador. Wictor Matos Weler, conquistou o coração dos moradores com sua presteza e atenção.

De acordo com o paranaense que chegou em Novo Hamburgo ainda bebê, trabalhar com idosos é um aprendizado diário. “ É um trabalho muito diferente, ao mesmo tempo que te desafia, te ensina muito, pois ouvir as histórias de vida dos moradores é motivador”, afirma o profissional que se formou em 2013, pela Universidade Luterana do Brasil – ULBRA.

Para o futuro, o administrador projeta uma velhice ativa, trabalhando e cuidando da família. “Neste período que estou no Sinfonia aprendi muito a escutar o próximo, evoluí como pessoa e profissional, me vejo produtivo daqui 20 anos e me espelho nos idosos com quem convivo hoje”, conclui.




Sinfonia foi destaque na RBS TV

Alguns dos moradores do Sinfonia foram destaque na série de reportagens exibida pela RBS TV, na semana de 22 a 26 de julho, no programa RBS Notícias. A equipe televisiva visitou o residencial com o objetivo de abordar o tema longevidade. Os moradores Aurélio Decker e Virgínia Weissheimer falaram sobre o assunto. O diretor do residencial Marco Antonio Sachet, também comentou sobre a proposta diferenciada do empreendimento, que está localizado em Novo Hamburgo, no Vale do Sinos. 
“Eu não paro de trabalhar, se não vou bater as botas, se eu parar acho que morro”, afirmou o veterano repórter de 70 anos, quando indagado sobre sua rotina.
Decker mora no Sinfonia desde 2017 e é um jornalista ativo na região. Apaixonado por histórias, nas horas vagas aproveita o piano do residencial para recordar canções que marcaram sua vida.
Vida, como aproveitá-la? Virgínia Weissheimer, 90 anos, escolheu o Sinfonia para aproveitar a sua. Delicada e dona de uma beleza ímpar, a sofisticada moradora do belíssimo…

Conheça Kelly Costa: a nova integrante da equipe Sinfonia

Ela tem 33 anos, é sagitariana e administradora de empresas. Natural de Nova Prata, Kelly Lourdes Murmeu Costa é a mais nova responsável pelo setor de relacionamento do Sinfonia.
Kelly veio para Novo Hamburgo aos 18 anos e daqui não saiu mais. Cursou administração de empresas na Fundação Evangélica e acumula experiências no setor de vendas. Criada pelo avô João Alves dos Santos, afirma ter verdadeiro fascínio pelos idosos. “Tive a sorte de ter dois avôs, o biológico e o adotivo. Fui criada pelo adotivo, e tenho um carinho muito grande por pessoas de mais idade, acredito que eles têm muito a ensinar”, revela.
Sobre sua expectativa quanto ao novo desafio, afirma: “chego na família Sinfonia com a vontade de somar e permanecer aprendendo com quem tem tanto a ensinar”.
Quer saber mais sobre o Sinfonia? Acesso nosso site: sinfoniavaledosinos.com.br