Pular para o conteúdo principal

FABENE, 37 ANOS, O GURI DO SINFONIA PARA IDOSOS



Natural de Apucarana, Paraná, Luís Fabene é o morador mais jovem do residencial, até então considerado para idosos. No auge dos seus 37, trocou a capital nacional do boné, localizada a 370 quilômetros de Curitiba, pela ex-capital nacional do Calçado, a nossa querida Novo Hamburgo.

O que trouxe o jovem para o residencial foi a nomeação como Analista do Ministério Público, após ter passado em primeiro lugar no concurso, entre as cotas disponíveis para deficientes.

Luís perdeu o movimento dos quatro membros devido a uma lesão medular, aos 20 anos, durante uma festa da Universidade (ele estava no segundo ano de medicina), ao pular à noite na piscina, sem perceber que a mesma estava com pouca água.

Embora os planos tenham mudado, a vida seguiu. Trocou o estetoscópio e os estudos de anatomia, pelas leis. Formou-se em direito pela Universidade de Apucarana e passou os últimos quatro anos dedicado aos estudos, o que hoje lhe garante a tão sonhada independência financeira. 

No Sinfonia desde 28 de janeiro deste ano, o inteligente e carismático Paranaense se diz adaptado à nova casa. “Encontrei no Sinfonia tudo o que eu preciso: cuidadoras, médica, psicóloga... enfim, os mais diversos profissionais para auxiliar nas minhas necessidades. Além disso, quando fazia medicina pretendia ser geriatra, hoje tenho a oportunidade de viver com várias senhoras, ganhei inúmeras avós’, brinca.

Ao que se sabe, a presença de um cadeirante de 37 anos garante ao Sinfonia Vale do Sinos, o pioneirismo neste tipo de acolhimento. Os residenciais para idosos, geralmente caracterizam-se por pessoas acima de 60 anos. O jovem analista, que faz questão de movimentar ele mesmo a sua cadeira de rodas, sem motor, prefere tomar seu café da manhã no apartamento, mas almoço, café da tarde ou o jantar é sempre no amplo restaurante do Sinfonia. A equipe de atendentes do Bem Estar (técnicas de enfermagem comandadas por enfermeira) ajudam o jovem na hora do banho, na troca de vestimentas e no deslocamento do seu corpo entre a cama e a cadeira de rodas.


Exímio jogador de xadrez, o geminiano de olhos claros tem dúvidas sobre o futuro. “Não sei se continuo estudando para alcançar cargos mais elevados ou se dou um tempo para pensar na vida pessoal, desejo casar e ter filhos. Por ora, estou motivado com o trabalho e focado em aprender rapidamente as atividades que me são atribuídas, após o meu acidente não tenho medo de nada, encaro qualquer coisa”.  


Conheça o Sinfonia, entre em contato pelo telefone (51) 3594.3000.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma calma que faz bem

A tranquilidade da jovem enfermeira Luana Suélen Budtinger, 26 anos, acalma qualquer coração.
A jovem Ivotiense formada pela Universidade de Caxias do Sul é só ternura quando se fala em trabalhar com idosos.
Enfermeira no Sinfonia desde julho deste ano, Luana relata verdadeira paixão pela profissão, ainda mais tendo a oportunidade de trabalhar com a terceira idade. “Eu gosto muito de idosos, é uma paixão e pra mim estar perto deles é uma alegria”

A jovem já teve experiências do tipo na cidade natal, ao trabalhar no hospital de Ivoti, pra ela o contato com os idosos traz lembranças amorosas dos avós que vê pouco por morarem longe.
Quando questionada sobre a escolha pela área da saúde, Luana é rápida e direta: "Escolhi ser enfermeira porque sempre gostei da área da saúde. A afinidade é tanta que digo que foi a enfermagem que me escolheu", afirma.


Se para muitos cuidar de pessoas pode ser desgastante, para a jovem entusiasta a sensação é completamente outra: “Poder cuidar de t…

Agradeço por ter que trabalhar

Brilhonos olhos e sorriso solto. Suélen Flesch, 22 anos, é do tipo de profissional que encanta por seu desempenho e carinho em tudo que faz. Há 9 meses no Sinfonia, exerce o cargo de recepcionista com entusiasmo e paixão.
Acadêmica de psicologia na Unisinos, a aquariana nascida em São Leopoldo projeta um futuro profissional voltado ao convívio com idosos, pois garante aprender muito com cada um deles.
Quando o assunto é o clima entre os colegas, não esconde seu entusiasmo pelos amigos que conquistou. “ Gosto muito dos meus colegas de trabalho, tudo fica mais fácil quando se trabalha com pessoas queridas. Nos dias que estou triste, no Sinfonia encontro minha alegria. Agradeço por ter que trabalhar”!



Um jovem que "veste a camisa"

Ele tem 24 anos, não dispensa uma música para relaxar e é extremamente focado. Guilherme Porcher de Souza é natural de Novo Hamburgo e está radiante com a conquista do primeiro carro, fruto do seu trabalho no Sinfonia.
O jovem esporpiano dribla a pouca idade e literalmente veste a camisa da empresa quando o assunto é cumprir com suas tarefas, que envolvem responsabilidade de gente grande!
Souza é um dos responsáveis pelas demandas administrativas do residencial, como pagamento de notas, compras, revisão de contratos, admissões e desligamentos. Com um “pezinho” na formatura, na expectativa pelo tão sonhado diploma que recebe em janeiro de 2020, o graduando em Gestão Comercial sonha grande. “Me sinto muito bem trabalhando aqui, me vejo galgando degraus para um crescimento profissional e mesmo após a formatura, não penso em parar de estudar, pretendo me desenvolver em muitas outras áreas. O próximo passo será aprimorar a capacidade de comunicação, percebo que sou um pouco retraído e des…